Qual a “cura” que você busca? [sextaFilosofal]

essa semana me peguei refletindo sobre o que a “cura” significa…

na minha lógica limitante de engenheiro, a “cura” seria algo binário: 0 ou 1, preto ou branco.

ou você está curado ou não está.

você pega uma gripe, toma um remédio, espera alguns dias e pronto: você está curado.

mas desde que comecei a investigar melhor o SER, e não dar tanta atenção para o que a mente fala sobre ele, comecei a perceber quão não-binária é essa tal de “cura”

cada impressão, cada pensamento, cada doença no corpo é como se fosse uma tatuagem.Continue Lendo

Descobrindo “eu” através dos “meus” [sextaFilosofal]

no último episódio do Hack Life Cast, tive o prazer de ouvir Geraldo Rufino contar sua trajetória, indo de catador de lixo a se tornar um dos maiores empresários do Brasil.

durante nosso papo, ele pontuou sua relação com a família, aqueles os quais ele chama de “meus”.

isso me tocou bastante e me fez inclusive perceber o quanto a minha relação com o mundo reflete a relação com os “meus”.

se estou feliz e livre em família e com amigos próximos, me sinto feliz e livre com os “outros”.Continue Lendo

Hack Life Cast #14 – Geraldo Rufino: A inteligência de um sorriso

O que “felicidade” significa para você?

Quantas pessoas você conhece que são realmente felizes?

Seja muito bem vind@ a mais um episódio do Hack Life Cast, onde o meu trabalho é encontrar pessoas firmes e fortes na sua essência, que trabalham de acordo com o seu propósito.

Nesse episódio, eu tive o prazer de falar com Geraldo Rufino, o catador de sonhos.

Rufino é uma daquelas pessoas que tem uma alegria contagiante.

Eu sai em êxtase depois da entrevista, e espero que você consiga sentir pelo menos um pouquinho dessa alegria e energia ao ouvi-la  =)

O que João Doria e um pastel me ensinaram sobre hipocrisia [sextaFilosofal]

algumas semanas atrás, elaborei a respeito de como a mente pinta um quadro ilusório sobre uma realidade que não existe.

essa regra vale também para pessoas: à partir dos 0.0001% que você conhece de alguém, a mente “completa” o resto, criando uma ilusão sobre quem aquela pessoa realmente é. (calma, vou explicar melhor mais à frente)

é uma grande hipocrisia, não é mesmo?Continue Lendo