Aprenda a domar seu lado primitivo

O tempo de leitura desse artigo é de 3 minutos.

SER humano implica em aprender a abraçar a nossa parte mais instintiva.

entender que, apesar do intelecto superior do Homo Sapiens, fruto de bilhões de anos de evolução e seleção natural, no fundo no fundo todos temos um macaquinho interior que deve ser adestrado.

SER humano implica não só evoluir para acessar a nossa parte transcendental espiritual, mas saber equilibrá-la com as necessidades desse macaquinho.

a imaginação coletiva, os pensamentos e valores que estão na “nuvem” da mente coletiva, nos normatizam enquanto espécie, sobre o que é o certo e o que é errado ou quais são as condutas que devemos seguir.

mas seja a crença que for que você instala no seu sistema, tem uma hora em que instinto e intelecto, fisiologia e ideologia entram em conflito.

nessas horas, é necessário olhar para o macaco, entender o que ele quer.

por exemplo:
uma vez que você come um chocolate, toma um café, toma um chopp, desfruta de um bom sexo, seu macaquinho interno vai ficar maluco.

ele vai provar aquilo e querer cada vez mais.

mas lembre-se, ele é um ser puramente instintivo, que não sabe o que é o melhor para ele.

ele só quer saber de ganhos a curto prazo.

se você começar a alimentar o seu macaco, e der a ele apenas o que ele quer, ele fica a cada dia pior.

mas se você souber observá-lo com consciência, logo você percebe que desenvolver uma aceitação sobre ele fará você se amplificar como ser humano além de tudo que você imagina.

por exemplo, quando você se percebe com vontade de comer um chocolate.

ao perceber essa vontade, muitas pessoas acessam pelo mental o pensamento da imaginação coletiva de que “chocolate faz mal, tem açúcar, lactose, vai engordar, e isso e aquilo”.

você lembra de algum blogueiro(a) fitness, você quer ter aquele corpo, quer ser saudável, ter aquela energia e disposição, mas sabe que o chocolate vai te deixar um passo mais longe de ter aquilo.

o que acontece? você, no seu mental, cria uma tensão, que destoa muito do que o seu macaquinho realmente quer.

você entra em um modo de culpa, por não aceitar que lá no fundo, dentro de você, tem alguém que quer muito aquele chocolate.

a partir do momento que você olha para o seu macaquinho interno e simplesmente aceita ele, você sai da culpa.

você olha para o chocolate, e agora tem a opção da escolha.

você aceita a sua vontade, aceita que quer comer o chocolate, mas simplesmente escolhe que não é a opção melhor para você a longo prazo.

você resolve guardar o chocolate para um dia quando for comer em um restaurante, comemorar uma data especial, por exemplo.

ai sim, o chocolate vai ter todo um novo sabor, uma nova simbologia.

e o mesmo vale para todo e qualquer desejo do macaquinho: seja ele sexual, impulsivo, vontade de ganhar dinheiro, seja lá o que for.

olhe suas fantasias mais nefastas, e não tenha medo delas.

aceite que elas existem, e se divirta.

lembre-se que são apenas fantasias do macaquinho, e que você não precisa fazê-las virar realidade.

apenas aceite que existem.

ao aceitar, você se diverte. você se empodera enquanto ser humano.

você sai da culpa.

você ganha o poder de escolha.

e ai a mágica acontece.

ai sim, estamos falando de “hackear” de verdade ;D


// frase para você filosofar

#pt
“Eu tenho apenas três coisas para ensinar: simplicidade, paciência, compaixão. Estes três são seus maiores tesouros”.
# Lao Tzu

#en
“I have just three things to teach: simplicity, patience, compassion. These three are your greatest treasures.”
# Lao Tzu

————
vC://sextaFilosofal.fechar()vC
————
se você achou valor nesse conteúdo, passe adiante =)

envie para aquele amig@/ familiar que gostaria de terminar bem a semana, ou compartilhe diretamente do blog.

aquele abraço forte!
tenha um final de semana maravilhoso!

nos vemos semana que vem ;D

Renato